Como funciona a violação de fechaduras

Autor: 
Marshall Brain,Tom Harris

fechaduras

A maioria das pessoas leva de cinco a dez chaves sempre que sai de casa. Em seu chaveiro, você pode ter várias chaves da casa, uma ou duas do carro e outras do escritório ou da casa de um amigo. Seu chaveiro é uma clara demonstração de quão onipresente é a tecnologia da fechadura: você provavelmente interage com fechaduras dúzias de vezes toda semana.

A principal razão de usarmos fechaduras em todos os lugares é que elas nos dão uma sensação de segurança. Nos filmes e na televisão, porém, espiões, detetives e ladrões podem abrir uma fechadura muito facilmente, usando, às vezes, apenas um par de clipes de papel. O mínimo que se pode dizer é que esse pensamento é muito modesto: é realmente possível abrir uma fechadura assim tão facilmente?

Neste artigo, vamos ver, na prática, como funciona a violação de fechaduras, explorando a fascinante tecnologia das fechaduras e chaves.

Os chaveiros definem a violação de fechaduras como a manipulação dos componentes de uma fechadura para abri-la sem a chave. Então, para compreender a violação de fechaduras, primeiro você tem de saber como as fechaduras e chaves funcionam.

As fechaduras se apresentam em todos os formatos e tamanhos, com muitas variações inovadoras no desenho. Você pode ter uma idéia clara do processo da violação de fechaduras examinando uma única fechadura. A maioria das fechaduras se baseia em conceitos bastante similares.


Uma fechadura padrão sem maçaneta: quando você gira a chave, a lingüeta desliza dentro de uma fenda no batente da porta

Para a maioria das pessoas, a fechadura sem maçaneta mais conhecida é a fechadura padrão encontrada na porta da frente. Em uma fechadura sem maçaneta normal, uma lingüeta ou trinco móvel fica embutido na porta e podem ser estendido para o lado de fora. Essa lingüeta fica alinhada com uma fenda no batente. Quando você gira a fechadura, a lingüeta entra na fenda do batente e a porta fica trancada. Quando você faz a lingüeta voltar, a porta fica destrancada.

A única função da fechadura sem maçaneta é facilitar a abertura da porta para quem tem a chave e dificultá-la para quem não tem. Na próxima seção, veremos como isso funciona em uma fechadura cilíndrica básica.



Fechadura cilíndrica sem maçaneta, na posição destrancada (em cima) e na posição trancada (embaixo)

A maioria das fechaduras sem maçaneta usa uma fechadura cilíndrica. Na fechadura cilíndrica, a chave gira um tambor, ou cilindro da fechadura, que gira um came (uma peça giratória com um eixo deslocado) anexado. Quando o cilindro é girado para um lado, o came puxa a lingüeta e a porta pode ser aberta. Quando o cilindro gira para o outro lado, o came solta a lingüeta e a mola a movimenta para que a porta fique trancada. Em uma fechadura sem maçaneta, não há mecanismo com mola - o cilindro desliza a lingüeta para frente e para trás. Uma fechadura sem mola é mais segura do que um trinco acionado por mola, pois é muito mais difícil empurrar a lingüeta pelo lado da porta.

Dentro de uma fechadura cilíndrica, há uma espécie de quebra-cabeça que somente a chave correta pode resolver. A variação principal na confecção das fechaduras é a natureza desse quebra-cabeça. Um dos quebra-cabeças mais comuns - e um dos mais fáceis de ser violados - é o modelo com pino e tranqueta, mostrado abaixo.


Os principais componentes do modelo com pino e tranqueta são uma série de pequenos pinos de comprimento variável. Os pinos são divididos em pares. Cada par fica assentado num canal que atravessa o cilindro central e o suporte em volta do cilindro. As molas na parte superior dos canais mantêm os pares de pinos na posição dentro do cilindro. Quando nenhuma chave é introduzida, o pino inferior de cada par fica completamente dentro do cilindro, ao passo que o pino superior fica posicionado metade no cilindro e metade no suporte. A posição desses pinos superiores não permite que o cilindro gire. Veja como funciona:

Quando você introduz uma chave, a série de entalhes da chave empurra os pares de pinos para níveis diferentes. A chave incorreta empurra os pinos de modo que a maioria dos pinos superiores fica parte no cilindro e parte no suporte, desta maneira:

Clique no botão para ver o que acontece quando você introduz a chave errada na fechadura

A chave correta empurrará cada par de pinos o suficiente para que o ponto onde os dois pinos ficam juntos se alinhe perfeitamente com o espaço onde o cilindro e o suporte ficam juntos (esse ponto é chamado de linha de transição). Em outras palavras, a chave empurrará os pinos para cima de modo que todos os pinos superiores ficam inseridos completamente no suporte, e os inferiores ficam completamente dentro do cilindro. Sem nenhum pino do suporte em seu caminho, o cilindro gira livremente e você pode empurrar a lingüeta para dentro e para fora.

Clique no botão para ver o que acontece quando você introduz a chave correta na fechadura

Esse modelo simples de quebra-cabeça é muito eficaz. Como os pinos estão escondidos dentro da fechadura, é bastante difícil para a maioria das pessoas girar o cilindro sem a chave correta. Mas, com bastante prática, é possível resolver o quebra-cabeça por outros meios. Na próxima seção, veremos como um chaveiro faz para abrir esse tipo de fechadura.


Os pinos em uma fechadura com pino e tranqueta, quando nenhuma chave é introduzida (em cima) e quando a chave correta é introduzida (embaixo): quando a chave correta é introduzida, todos os pinos são empurrados para cima, ficando na mesma altura e nivelados com a linha de transição.