Escolhendo um veterinário

Autor: 
Consultant Dr. William Fortney

Quando você leva um novo cão para casa, ele deve estar no auge da saúde. Um filhote nesta condição sem dúvida estava vivendo em um ambiente saudável, com boa nutrição e todas as vacinas corretas contra doenças. Agora, está nas suas mãos garantir que ele permaneça nesta condição. Você precisará lhe fornecer uma comida de alta qualidade e oferecer quantidades balanceadas de amor e disciplina, brincadeira e descanso. Mas talvez o mais importante de tudo: você precisará desenvolver um relacionamento de trabalho mais próximo com o veterinário de seu filhote. Quando os dois trabalham como uma equipe, confiantes nas habilidades e observações um do outro, você maximiza a qualidade do cuidado com a saúde de seu cão.

Para encontrar o veterinário certo, peça recomendações a amigos que tenham animais de estimação. Se você é novo na cidade e não conhece ninguém que tenha um cão, não se preocupe, a maioria dos veterinários pertence a um Conselho Regional de Medicina Veterinária. Você pode entrar em contato com essa organização para obter uma indicação a um membro veterinário em sua área. Quanto tiver obtido algumas recomendações, marque uma primeira visita de modo que vocês três possam se conhecer.

Essa visita pode incluir um breve exame físico, para que o veterinário possa se certificar do estado geral de saúde do filhote, mas as vacinas do bichinho devem esperar por outro momento. É importante que a primeira impressão de seu cão sobre a clínica, os médicos e a equipe seja boa. Além disso, todos precisam confiar em seu médico, inclusive os cães.

A comunicação é a base de um bom relacionamento cliente/veterinário. Nessa primeira visita, venha preparado com os registros de saúde de seu filhote fornecidos pelo criador, abrigo ou proprietário anterior e com quaisquer perguntas que possa ter sobre alimentação, doses de reforço, controle de pulgas e vermes ou qualquer outra coisa que tenha em mente. Antes de se encontrar com o veterinário, provavelmente você terá de preencher um questionário com informações sobre a idade, raça, sexo, cor ou marcas e estados de saúde de seu cão. Esse histórico médico é a espinha dorsal do registro permanente de seu filhote e ajudará o veterinário a mensurar seu crescimento e saúde futura.

Não tenha medo de fazer perguntas. Por exemplo, você deve perguntar qual alimento é melhor para um filhote em crescimento, a quantidade e a freqüência da alimentação, e quando mudar para uma dieta para cães adultos. Use esse momento para avaliar as respostas de seu veterinário. Ele explica suas respostas completamente, usando termos que são fáceis de entender? Oferece aconselhamento com base na experiência com outros cães da ração do seu filhote?

Considere também o quão confortáveis o veterinário e o cão ficam juntos. Alguns veterinários têm mais tato que outros. De modo ideal, seu veterinário lidará com seu filhote com confiança e facilidade, segurando-o firme, porém, com cuidado e falando com ele de um modo amigável e reconfortante.

Todo bom relacionamento também é baseado em confiança. Em visitas futuras, você não deve ter receios sobre perguntar a seu veterinário por que ele está recomendando um certo tratamento, medicação, teste de laboratório. Quanto melhor informado você estiver, melhor poderá seguir através do tratamento necessário. Da mesma forma, uma vez que você e seu veterinário tenham conversado bastante, você deve se sentir totalmente confiante que este médico fará o melhor pelo seu cão.

Quando você sair da clínica do veterinário após a visita inicial, deve haver confiança de que a saúde e bem-estar de seu bichinho estão em boas mãos: as suas e as de seu veterinário.

Agora vamos considerar a ampla variedade de doenças caninas. Quanto mais você sabe, menos chance seu bichinho tem de sofrer uma doença grave. Mais detalhes na seção a seguir.


Quando chamar o veterinário
Algumas vezes, a abordagem "aguardar e observar" é melhor. Outras vezes, o tratamento simplesmente não pode esperar - a vida de seu cão pode estar por um fio. Nesse momento é importante permanecer calmo, faça o que puder para controlar a situação, aplique primeiros socorros conforme necessário e leve-o ao veterinário o mais rápida e seguramente possível. Há vezes em que uma chamada ao veterinário - ou uma viagem direto a clínica veterinária - é uma necesidade imediata. As situações de emergência incluem:
  • hemorragia severa, incluindo qualquer ferida aberta ou sangramento do nariz, boca, orelhas ou qualquer outra abertura do corpo;

  • dificuldade de respirar, deglutição difícil, em pé, ou andando, prolongado ou freqüente ofegar, vacilante ou marcha descordenada;

  • fraturas ou deslocamentos. Se você suspeitar de um osso quebrado, não tente encontrar a fratura ou ajustá-la por conta própria. Deixe que um profissional cuide disso;

  • perda de consciência;
  • temperatura acima de 39,5°C (tirada com um termômetro retal);

  • convulsão, eletrocussão, paralisia, choque ou espirros permanentes;

  • trauma bruto, incluindo atropelamento por carro ou ficar preso em portas ou maquinário, mesmo se não houver grave dano aparente. Esses tipos de acidentes podem causar hemorragia interna ou ferimentos que somente o exame veterinário pode detectar.

Se seu cão mostrar qualquer um desses sinais, não espere para levá-lo ao veterinário. Esperar, mesmo que seja por pouco tempo, pode ser fatal.