Jovens preferem auto-estima a sexo

Autor: 
Mariana Noffs

 

aumentar libido
© iStockphoto.com/Renzo79

Estudo da Universidade Estadual de Ohio mostra que os jovens dão mais importância à auto-estima do que a várias outras atividades prazerosas, como sexo, comidas preferidas, bebidas alcoólicas, encontrar o melhor amigo ou receber o pagamento. "É uma surpresa descobrir que esse desejo de se sentir digno e valioso supera qualquer outra atividade prazerosa", diz Brad Bushman, líder do estudo.

Os pesquisadores pediram para os universitários avaliarem o quanto gostavam de cada atividade e a queriam, em uma escala de 1 (nada) a 5 (extremamente). Uma das atividades era experiências que construíam a auto-estima, como receber uma nota máxima ou um elogio importante.

Bushman diz que não há nada errado com isso, mas talvez os jovens estejam um pouco focados demais em aumentar a auto-estima. E o motivo é simples: pesquisas sobre vício sugerem que aditos tendem a dizer que "querem" o objeto do seu vício (drogas, álcool, jogos) mais do que realmente "gostam" dele, segundo Bushman.

Nessa pesquisa, os participantes gostaram mais das atividades prazerosas do que as desejavam, o que é saudável. "Mas eles estavam mais perto de serem viciados em auto-estima do que em qualquer outra atividade", diz Buchman. Jennifer Crocker, co-autora do estudo, diz que o problema não é ter alta auto-estima; é o quanto as pessoas são orientadas a aumentá-la. Quando as pessoas supervalorizam a auto-estima, podem evitar fazer coisas como reconhecer um erro que cometeram. Admitir que está errado pode ser desconfortável para a auto-estima no momento, mas por fim pode levar a um melhor aprendizado, entendimento e até um futuro aumento da própria".

Artigos relacionados

Publicado em 7/01/2011