Irrigação subsuperficial

Autor: 
Shane Speck

Embora seja muito dispendiosa no início - entre U$ 500 e U$ 1000 por acre - e não apropriada para muitas áreas, as vantagens econômicas da irrigação por gotejamento podem ser melhoradas ao instalar dutos de irrigação cerca de 12,7 cm abaixo da superfície. Lá embaixo, a água realmente vai direto para onde ela é necessária: as raízes da planta. Além disso, a evaporação é bastante reduzida e não há chance de escoamento na superfície.

linha de gotejamento
Foto cedida por USDA ARS
Foto de Pete Mortimer

Solo seccionado para exibir uma linha de gotejamento em uma plantação de tomates

Um efeito semelhante pode ser conseguido de maneira muito mais barata ao se utilizar plástico. Tradicionalmente, utiliza-se uma cobertura protetora de material orgânico colocada ao redor de plantas para:

  • reduzir a evaporação
  • impedir o crescimento de ervas daninhas
  • auxiliar na proteção das raízes contra os danos causados por congelamento

Pode também manter as frutas longe do solo - qualquer um que já tenha cultivado morangos sabe apreciar o valor de cobrir o solo com uma camada limpa de palha.

morangos
Foto cedida por USDA ARS
Foto de Ken Hammond

Esses morangos provavelmente se beneficiaram da irrigação e cobertura apropriadas

Mais recentemente, a cobertura de plástico tornou-se parte integrante de muitos sistemas de irrigação por gotejamento. Ao dispor camadas de plástico sobre os campos, o horticultor pode melhorar as condições em que vivem suas plantas. Contudo, há certa preocupação de que o uso extensivo da cobertura de plástico possa trazer efeitos danosos sobre o meio-ambiente a longo prazo, talvez aumentando a quantidade de chuva e pesticidas que escoam para fontes de água próximas.

cobertura de plástico

A cobertura de plástico se tornou parte integrante de muitos sistemas de irrigação por gotejamento

Qual o lado negativo?
Pode parecer que, com a quantidade certa de dinheiro e tempo, é possível preparar um sistema que atinja exatamente a quantidade certa de água para suas plantas no momento que você quiser, então é só sentar e vê-las crescer. Parece fácil demais, não parece? Qual é o segredo?

Em países desenvolvidos, temos fontes de água limpa e fresca. Só é preciso filtragem antes de poder ser utilizada para irrigação. Os sistemas bem ajustados usados na irrigação por gotejamento são facilmente entupidos por sujeira ou depósitos de água não filtrada. Países em desenvolvimento, por outro lado, podem ter que confiar em rios ou chuva sazonais para o fornecimento de água. Embora isso possa não ser sempre confiável, a alternativa é criar barragens ou canais, e qualquer um dos dois podem causar mudanças indesejadas ao meio-ambiente local.

E apesar de ninguém querer lavar o solo fértil existente sobre seu campo, a erosão do solo é um fato. Esse é um efeito colateral indesejado e problemático da irrigação do solo. Além disso, a evaporação constante também pode levar ao aumento de sal nas camadas superiores do solo - especialmente se esse solo tem um nível alto de salinidade no início do processo - e o deixa impróprio para o cultivo.

erosão do solo
Foto cedida por USDA ARS
Foto de Jack Dykinga

Erosão severa do solo em uma plantação de trigo próxima à Washington State University

Então, nós vimos que, embora métodos de irrigação variem em complexidade e eficiência, eles são apenas maneiras que agricultores ou jardineiros utilizam para simplificar a tarefa de regar seus cultivos. Cada método tem suas próprias vantagens e desvantagens, o que explica o motivo de ainda haver uma gama tão ampla de métodos em uso.

Para mais informações sobre irrigação e assuntos relacionados, verifique os links na próxima página.