Como ensinar seu animal a fazer as necessidades no lugar certo

Autor: 
Hannah Harris

Se você possui animais de estimação que vivem dentro de casa, provavelmente já teve de ensiná-los as regras da casa, pois trata-se de um aspecto universal do adestramento de animais. Quer seu animal de estimação aprenda ainda mais comandos e truques ou não, é essencial que ele aprenda a obedecer a regra básica de fazer as necessidades no lugar certo. Mas, algumas vezes, essa ação tão simples pode se tornar surpreendentemente complicada.


Foto cedida por Hannah Harris
Ensinar a ir para o cercado é uma boa maneira do filhote aprender a fazer as necessidades no local certo

Neste artigo, vamos entender o motivo pelo qual alguns animais são mais facilmente adestrados do que outros. Além disso, vamos falar sobre algumas das maneiras mais populares de ensinar seu animal a fazer as necessidades no local correto (falando principalmente sobre cães) e vamos solucionar alguns dos problemas mais comuns encontrados pelos adestradores.

Todo mundo tem suas necessidades

Não apenas para
cachorros e gatos


Foto cedida por Allan Kilgour / MorgueFile

Mesmo que alguns animais simplesmente não consigam aprender a fazer as necessidades no local certo, há vários que conseguem! Além de cachorros e gatos, é possível ensinar muitos animais pequenos, como furões, coelhos e gerbilos a fazer suas necessidades em um local específico.

Assim como as pessoas, os animais devem eliminar o excesso ou porções inúteis de materiais após a digestão, além de remover toxinas e subprodutos. Todo animal faz isso. Mas agora vem o interessante: você sabia que há várias razões para os animais fazerem suas necessidades? Entre elas, estão a comunicação, a proteção ou a criação de laços com outros indivíduos. Como e quando os animais devem fazer suas necessidades depende muito de seus nichos ecológicos. Há um motivo para chamarmos essas ações de "responder ao chamado da natureza".

Já imaginou o motivo pelo qual o cavalo que conduz sua carruagem é tão mal-educado? Na verdade, não é culpa dele. Quando uma espécie de animal passa sua vida inteira em locais abertos, vagando pelas planícies, ele pode fazer suas necessidades sempre que quiser, sem que isso cause qualquer tipo de problema. E isso é exatamente o que animais que andam em rebanhos fazem. Sem qualquer motivo evolucionário para ter controle sobre a bexiga ou o intestino, a maioria dos mamíferos de casco evoluiu para sistemas digestivos sem esse tipo de controle. É por isso que não é possível ensinar um cavalo a não fazer suas necessidades no estábulo.

Os animais que passam a vida nas árvores ou voando também não precisam ter controle sobre a bexiga ou o intestino, na natureza, isso é comum, a sujeira simplesmente cai sobre o solo. Essa é a razão pela qual os filhotes de chimpanzé criados por humanos geralmente usam fraldas. Já os donos de pássaros simplesmente devem aceitar a sujeira como parte do pacote. Não tem nada a ver com inteligência, é uma questão biológica.

Muitas mamães do reino animal ingerem os excrementos liberados por sua prole. E embora possa parecer nojento para nós, elas têm uma boa razão para isso: os cientistas especulam que elas podem fazer isso para minimizar quaisquer sinais de jovens naquela área, que podem atrair predadores. O antilocapro americano, por exemplo, come as fezes de seus bebês, provavelmente para ajudar a protegê-los de predadores farejadores, como os coiotes.

Em espécies que se escondem em tocas ou ninhos, o consumo dos excrementos pode auxiliar a manter a área onde estão limpa. Em algumas espécies, os recém-nascidos são fisicamente incapazes de defecar ou urinar sem o auxílio da mãe. Tanto os filhotes de gatos quanto de cães precisam do estímulo da língua da mãe para eliminar seus excrementos até duas ou três semanas de idade.


Foto cedida por Hannah Harris
Durante as primeiras semanas de vida, os gatinhos precisam de estímulo da mãe para eliminar seus excrementos

Muitos animais também usam urina e fezes para se comunicar. Os depósitos de urina e fezes podem definir o território de um animal e servir como um alerta para os intrusos. Uma boa fungada pode trazer várias informações. Um lobo, por exemplo, é capaz de determinar o gênero, o status reprodutivo e talvez até as condições de saúde do último lobo a fazer suas necessidades.

Se seu animal de estimação urina pela casa inteira, ele pode estar fazendo apenas o que os hormônios mandam: deixar seu cartão de visita. Vários animais, especialmente os machos, demarcam ou urinam para definir e defender seu território. E eles também demarcam os locais onde outros animais estiveram antes deles. Se seu animal de estimação estiver levantando a pata e/ou urinando bem alto, ou em objetos novos, você está presenciando o típico comportamento de demarcação. As cadelas e gatas também podem demarcar, mas esse comportamento é pouco comum nos animais esterilizados ou castrados.


Foto cedida por Hannah Harris
Cães machos costumam levantar as patas
ao urinar para demarcar seu território

Os animais também podem urinar como parte de uma exibição de submissão, e há animais que urinam um pouco quando ficam animados demais. Urinar pode ser uma maneira apropriada daquela espécie dizer: "você é quem manda!". Se seu animal anda fazendo essas coisas, o problema não é domesticá-lo e ensiná-lo a fazer as necessidades no local certo: trata-se de um problema de comunicação entre espécies.

Talvez, se você ignorar o problema, ele pode acabar desaparecendo. No entanto, gritar ou dar bronca no animal só irá piorar as coisas. Se seu cachorro molha o chão sempre que você chega em casa e o cumprimenta, tente ignorar o fato nas primeiras vezes. Leve-o para fora e não faça muito estardalhaço até que ele tenha tido a chance de esvaziar a bexiga.

Mais sobre a demarcação
Cães e gatos machos que foram castrados ainda jovens não costumam demarcar. Após o comportamento ter começado, castrar o animal adulto ainda pode reduzir bastante ou eliminar o problema, embora leve algumas semanas após a cirurgia para o comportamento desaparecer por completo. Nesse meio-tempo, uma fralda para cães vai ajudar a manter tudo sob controle.

 

 

 

Na próxima página, vamos ver a importância da localização quando estiver ensinando seu animal a fazer as "coisas" no lugar certo.