Dicas de treinamento de cães

Autor: 
Consultant Dr. William Fortney

A mãe e os irmãos de um filhote ensinam regras básicas. Agora é hora de você continuar essa educação com treinamento adequado para ensiná-lo a fazer as necessidades no lugar certo, se comportar em viagens, obedecer e até mesmo fazer com que ele aprenda alguns truques divertidos. 

O treinamento deve começar no dia em que você leva o cão para casa. Quanto mais cedo, melhor. Um filhote aprende coisas que você quer e outras que não quer que ele aprenda a cada minuto do dia, portanto você não deve perder tempo.

Antes de começar o treinamento, saiba quais são as melhores maneiras de ensinar o seu cão. Há vários comportamentos errados ou ruins que você pode corrigir e outros comportamentos certos que você deve reforçar com entusiasmo. Os filhotes são espertos e com o uso de técnicas de reforço positivo simples como agradar e elogiar, combinadas com algumas técnicas de correção, você pode conseguir ótimos resultados.

A regra número 1 do treinamento canino é: nunca bata. Isso é injusto e desumano. Os cães não entendem o que significa apanhar. Eles só sabem que é uma ameaça física e podem, em algum momento, reagir como forma de autodefesa. A segunda regra é ter paciência. O reforço positivo ou a correção devem acontecer imediatamente ao comportamento ou seu cão não vai conectar a ação com a correção. O segredo é ter paciência e ser coerente.

Cada coisa que seu filhote faz é uma oportunidade de ensiná-lo: elogie quando ele fizer as necessidades no lugar certo, assim ele vai aprender que aquele é o lugar certo; elogie quando ele roer o brinquedo que você comprou para ele, assim saberá que pode roer o brinquedo e não um sapato ou outro objeto seu; se pegá-lo roendo um sapato, não grite. Pegue o sapato e troque pelo brinquedo, então elogie quando ele começar a roer o brinquedo; ao invés de tentar pegar seu cão fazendo algo errado, faça todo o esforço para pegá-lo fazendo algo certo. Não irá demorar muito para o filhote entender que consegue a sua atenção fazendo certas coisas e que você o ignora quando faz outras coisas erradas. Um cão faz qualquer coisa para ter atenção, então o seu objetivo é ensinar quais ações serão aceitáveis e recompensadas e quais serão ignoradas.

Com freqüência, os donos caem na armadilha de achar que os cães sabem exatamente o que se espera deles. O fato é que os cães não sabem as regras da sua casa, mas querem aprender. Imagine isso do seguinte ponto de vista: você foi escolhido por uma equipe para praticar um esporte novo e excitante; porém, ninguém explica as regras para você. É claro que você tem uma grande vantagem sobre o seu cão: você pode perguntar. Os cães não podem, então depende de você saber comunicar a regras corretamente de maneira que ele entenda. Então, ao invés de atirar seu cão em um jogo onde ele não sabe as regras, crie um ambiente no qual ele não tenha escolha a não ser ter sucesso.

Jardim de infância

O jardim de infância é uma combinação de ensino estruturado, aprendizagem informal e jogos livres. Quando chegam ao primeiro grau, já criaram o hábito de irem a escola e já têm as habilidades básicas para aprender coisas mais complexas como leitura e matemática. O jardim de infância de filhotes funciona da mesma maneira: dá aos cães a chance de sair de casa, aprender coisas básicas e ter divertimento. Se houver um lugar como esse em sua cidade, a melhor época de matricular seu filhote é depois da vacinação estar completa (o que deve acontecer por volta dos quatro meses de idade); o treinamento pode levar até 6 semanas.

A socialização é uma parte importante para os filhotes. Pratique em casa o que aprender. A repetição é a chave do aprendizado canino.

Obediência básica para filhotes e adultos

Depois do treinamento inicial, você deve continuar a educação em aulas de obediência básica. Elas são necessárias e recomendáveis se você quer reforçar o que seu filhote já aprendeu. E, além disso, completar seis semanas de aula não vai treinar seu cão para o resto da vida. A não ser que você pratique esses conhecimentos diariamente no começo do treinamento, ele pode esquecer o que aprendeu.

Um curso de obediência básica vai ensinar como andar na guia, sentar, deitar e atender quando for chamado. O adestrador também deve incluir cuidados caseiros, como escovar e cortar as unhas e acostumar os filhotes a deixar sua boca, orelhas e pés serem examinados. Também é importante entender a psicologia por trás do treinamento, incluindo tempo, recompensas e correções.

Na estrada

Os cães são os melhores companheiros de viagem que você pode ter. Eles não reclamam da distância, não insistem em pegar um atalho e nunca são co-pilotos. Eles são amigos que ouvem tudo que você diz e ainda assustam pessoas com más intenções. Para ter certeza que você e seu cão irão aproveitar a viagem ao máximo, ensine-o a viajar de carro desde cedo.

Comece levando-o junto quando for fazer coisas rápidas, principalmente aquelas que você possa fazer sem sair do carro. As batidas, giros e freadas repentinas são confusas para o animal, então mantenha-o seguro em uma caixa ou preso ao banco por um cinto de segurança especial para cães. Ao fazer isso, você também ensina o cão que nem todos os passeios de carro terminam no veterinário, tosador ou no hotel para cães.

Para preparar seu cão para uma longa viagem, de um dia ou mais, separe uma mala para ele. Ela deve conter comida, garrafas de água, pratos, cama, um ou dois brinquedos que ele goste, qualquer remédio que ele precise, produtos antipulgas e carrapatos. Se forem viajar sozinhos, ele pode gostar de ir no banco da frente. Um cão maior provavelmente vai ficar mais confortável esticado no banco de trás. Veja onde o sol bate no carro. Pode ser necessário providenciar sombra, especialmente se a viagem for para um lugar quente.

Pare a cada duas horas para dar um esticada e tomar água. Ter um cão no carro é uma boa desculpa para parar mais vezes e dar uma quebrada na monotonia da viagem (que pode deixar você sonolento e menos alerta).

Antes de começar sua viagem verifique se o seu cão tem identificação na coleira (com seu nome, telefone e endereço, além de um telefone onde você possa ser encontrado durante a viagem).

Regras da estrada

A não ser que o seu cão seja um passageiro bem educado, sua presença pode ser irritante e até mesmo perigosa. Ensine boas maneiras dentro do carro da mesma maneira que ensina em casa: usando reforço positivo para os comportamentos aceitáveis e ignorando, corrigindo ou redirecionando os comportamentos ruins. Se o seu cão gosta de andar de carro, você pode usar a tática do "Se você não se comportar, vamos voltar agora para casa", mas tenha certeza que vai fazer isso se for necessário.

Ensine o cão a esperar até você mandar ele entrar no carro. Isso permite que você arrume suas coisas, e também ensina o cão a respeitar a sua liderança, o que é muito importante nas viagens de carro.

Não deixe o seu cão com a cabeça para fora do carro. O vento e a poeira deixarão seus olhos secos e ele pode se machucar com algum objeto. O seu cão deve viajar deitado, dentro do carro, preso por um cinto de segurança ou dentro de uma caixa de transporte.

Dois truques fáceis de treinamento

Só trabalho e nenhuma diversão deixam o cão entediado. Ensinar alguns truques faz com que ele tenha o que fazer. Quanto mais o cão aprender, menores são as chances de que fique entediado, e o tédio é a maior causa do comportamento destrutivo.

Rastejando pelo território inimigo

Os únicos apetrechos que você precisa são pedaços de alimentos como salsicha ou presunto. Este truque vai ligar um comando que seu cão já sabe (vem) com um novo (rasteje).

Para começar, dê o comando deita. Assim que o cão estiver em posição, afaste-se alguns passos e se ajoelhe com um alimento na mão. Chame-o dizendo " Vem, rasteja!", mostrando o alimento, abaixando a mão e puxando lentamente perto do chão. Se o cão levantar para pegar o alimento, coloque-o novamente em posição e comece tudo de novo. Se ele rastejar, mesmo que por uma curta distância, entregue o petisco e elogie. Quando ele começar a pegar a manha do truque, aumente a distância pela qual ele vai rastejar antes de entregar o alimento.

Rolando!

Assim que seu cão souber esse truque, você pode elaborar outros, como fingir de morto, por exemplo. Como no truque de engatinhar, você precisa de um suprimento de petiscos para ensinar seu cão a rolar. Seu cão vai aprender duas novas palavras: lado e rola.

Para começar, o cão deve estar na posição deitado. Ajoelhe-se em frente a ele com um petisco na mão. Com a palma da mão aberta se movendo na direção que você quer que seu cão deite (escolha direita ou esquerda), encoraje-o a deitar de lado (se você quer que ele deite no lado esquerdo, use a mão direita e vice-versa). À medida que ele fica na posição, diga "Lado". Pratique isso com o cão até que ele tenha entendido perfeitamente, depois recompense com um petisco quando ele tiver sucesso.
 
O próximo passo é ensinar o cão a rolar. Com alimento na mão, faça um círculo lento e completo dizendo "Role." À medida que o cão segue a sua mão, ajude-o a rolar e entregue o alimento. Repita até o cão rolar sem ajuda. O rolamento deve terminar na posição inicial deitado. Quando você tiver certeza que ele sabe a rotina de cor, ensine a rolar para o outro lado.

Se você trabalhar com coerência, vai ter um cão encantador e bem comportado.

Publications International Ltd.