Como fazer pinturas decorativas

Autor: 
Walter Curtis

Às vezes, um cômodo não parece terminado sem os toques decorativos. Nesta seção, vamos mostrar as três técnicas mais comuns de pintura decorativa: estênceis, texturas e faixas.

Estênceis

Pintura com estêncil é a mais antiga e fácil técnica decorativa. Use-o para criar bordas com padrões variados nas paredes, tetos, pisos e ao redor das janelas e portas. Os estênceis parecem o contrário de uma página de livro de colorir, com espaços onde o desenho estaria. Tem cerca do tamanho de uma folha sulfite, os estênceis são reutilizáveis, feitos de um plástico fino ou de papel grosso. Eles estão disponíveis em lojas de material de arte ou de tinta.

Você pode fazer seu próprio estêncil também. Use um papelão fino, pode ser uma caixa de camisa. Faça um desenho, transfira-o para o papel, e corte com tesoura ou estilete. Coloque o desenho sobre um pedaço de papelão pouco maior do que o próprio desenho, trace-o, e depois recorte.

Para transferir seu desenho para a parede, use fita adesiva nos quatro cantos do estêncil. Use um pincel especial para estêncil, geralmente redondo, mas de cerdas chatas, para aplicar látex ou qualquer outro tipo de tinta no espaço aberto. Coloque a tinta em uma panela ou forma de bolo velha. Esfregue o pincel na tinta, depois dê batidinhas em um papel cartão para retirar o excesso. Você deve trabalhar com um pincel quase seco. Não pincele sobre o estêncil. Se o fizer, vai forçar a tinta para baixo das bordas. Em vez disso, dê batidinhas leves. Deixe a tinta secar ao toque, retire o estêncil lentamente da parede e vá para próxima área.

Se quiser criar uma borda usando o mesmo desenho várias vezes, é bom comprar ou fazer outros estênceis para que possa continuar o trabalho enquanto a tinta seca nas pinturas anteriores. Se seu estêncil pedir duas ou mais cores, pinte com uma cor de cada vez e deixe a primeira secar antes de adicionar a segunda.

Os estênceis de plástico vendidos prontos são laváveis e reutilizáveis. Os feitos de papelão ou papel cartão, entretanto, durarão somente até que suas fibras fiquem saturadas de tinta enfraquecendo o estêncil. Quando isso acontecer, compre ou faça um novo, para que o estêncil fique reto contra a parede enquanto você pinta.

Texturas

O que você pode fazer se tem uma parede com imperfeições tão sérias que a tinta não cobre? Ou se você quiser uma superfície com uma qualidade mais tátil? Ou se quiser tentar uma aparência envelhecida ou com estuque? Para isso, a textura é um boa opção de pintura.

Texturize uma pintura com pincel de espuma, abuse dele, depois passe o pincel sobre a superfície plana.
�2006 Publications International, Ltd.
Para texturizar a pintura com pincel de espuma,
abuse dele, depois passe pela 
 superfície o pincel
 reto, modelando a tinta

As tintas específicas para textura são mais espessas, como massa de panqueca ou gesso molhado. Algumas são arenosas, outras não. Todas são ideais para superfícies imperfeitas e para criar uma aparência rústica. Você ainda deve lavar a superfície, raspar flocos de tinta e consertar buracos grandes, mas não precisa deixar a superfície bem lisa. As tintas de textura vão camuflar as falhas.

A tinta de textura sem grãos pode ser aplicada com rolos especiais para textura, um pincel grande, um pincel de espuma de uretano ou mesmo uma colher de pedreiro. Qualquer que seja a ferramenta que você usar, espalhe a tinta sobre a superfície, cerca de 0,15 cm de espessura. Com uma parede de pintura irregular, trabalhe com seções de aproximadamente 0,27 cm².

Criando o desenho da superfície em uma seção por vez, um longo rolo peludo texturizador vai dar um efeito granulado uniforme por toda a parede. Uma granulação similar mas menos regular pode ser conseguida com um pincel de espuma. Aplique a tinta, depois sobre a superfície passe o pincel, dando tapinhas na tinta para criar saliências e reentrâncias.

Você pode usar ferramentas texturizadoras menos comuns na parede, tais como um papel encerado enrugado ou uma grande esponja. Com um pincel áspero você também pode criar círculos ou rodamoinhos na pintura. Mantenha a espessura da textura uniforme de uma seção para a outra, sobrepondo suas bordas enquanto trabalha.

Para aplicar uma tinta texturizada com grãos no teto, compre um rolo peludo longo especial ou use um pincel de cerdas sintéticas. As instruções na lata podem explicar como aplicar a tinta.

Faixas

Você pode pintar faixas nas paredes e nos móveis usando algumas técnicas simples.

Para faixas de largura média de 2,5 a 12,5 cm, use um nivelador para desenhar duas linhas paralelas na parede. Siga as linhas com fita adesiva, pressionando a fita com cuidado com o polegar ou o côncavo de um colher para que a tinta não escorra para baixo dela. Use uma trincha para pintar entre as linhas de fitas adesivas. Espere até que a tinta seque ao toque, então lentamente retire a fita adesiva da parede.

Uma série de faixas finas e paralelas podem ser pintadas todas de uma vez se você estiver usando uma fita de faixa especial, o tipo usado para pintar carros, disponível em lojas de material para automóveis. A fita tem 2,5 cm de largura em geral, mas pode ter cerca de 20 cm de faixas por sua extensão. Novamente, use um nivelador para criar a linha reta. Siga a linha com a fita da faixa. Depois vá retirando o que precisar da faixa removível do rolo, automaticamente expondo o que logo vai ser a sua faixa.

Por estar lidando com mais bordas de fitas do que antes, volte pela fita pressionando com cuidado todas as bordas para evitar que a tinta escorra para baixo delas. Finalmente, trabalhe com um pincel seco, pinte sobre a fita. (Uma trincha de 1,25cm é melhor para trabalhos delicados.) Deixe a tinta secar ao toque, e lentamente retire a fita adesiva.

Seu trabalho está pronto, mas ainda não está completamente terminado. A etapa final da pintura de um cômodo é a limpeza, que é descrita na próxima seção.