Como lidar com pessoas difíceis

O escritor Ariano Suassuna dizia que a humanidade está dividida em dois grupos: os que concordavam com ele e aqueles que estão equivocados.

Brincadeiras à parte, lídar com esse terrível grupo de pessoas que não concordam com seus pontos de vista, com seu estilo de conduzir a vida e encarar os acontecimentos pode ser algo um tanto complicado, especialmente pelo fato de que é impossível mudar o comportamento das outras pessoas sem que elas se abram para isso.

Em um grau de discordância mais elevado, o relacionamento com indivíduos que são radicais seja no ambiente profissional ou mesmo familiar pode se tornar quase insuportável. Porém, apesar de não ser possível alterar a maneira de agir dessas pessoas, é factível recorrer a alguns mecanismos capazes de tornar essa relação um pouco mais suave.

Veja a seguir algumas dicas de como lidar com pessoas difíceis:

1) Olhe para você mesmo

Se alguma coisa que a pessoa considerada difícil faz lhe irrita, a primeira medida a tomar é olhar para você mesmo e tentar descobrir o motivo daquela atitude provocar essa reação. Se for o caso de uma pessoa íntima ou um amigo, veja se você não tem repetido a mesma reação todas as vezes. Lembre-se de que isso sempre provocará um resultado igual. Se apresentar algo diferente, talvez o fruto seja outro. Investigue a causa de sua frustração, pois isso pode mudar sua perspectiva em relação ao problema.

2) Não seja arrastado pelo problema

Não permita ser puxado pelo turbilhão. Se há uma negatividade no ambiente, tente se manter afastado e calmo.

3) Ouça

Não entre em uma conversa com opiniões pré-definidas. Ouça o que a pessoa tem a dizer e forme seus pontos de vista a partir disso. Balance sua cabeça enquanto o outro estiver falando, sinalizando que você está o ouvindo com atenção.

4) Mude o ponto de vista

Tente analisar a questão do outro ponto de vista. Talvez para aquela pessoa que você considere difícil, você seja o indivíduo com quem o relacionamento não é fácil. Isso pode ajudar a conter sua irritação.

5) Administre suas expectativas

A partir dessa análise, avalie suas expectativas em relação ao outro. Talvez o que você esteja esperando desse indivíduo seja irreal diante do que ele ou ela pode oferecer. Logo, a causa dos problemas não é exatamente a ação, mas sim a exigência exagerada.

6) Limite a conversação

Não dá para resolver todos os problemas de uma só vez. Logo, chegue a um acordo sobre o tema que deve ser debatido para que se caminhe para uma solução dessa questão. Se muitas coisas começarem a ser colocadas em pauta, a possibilidade é de que nada se resolva.

7) Escolha suas batalhas

Este também é o momento de selecionar os temas. Veja o que há de mais importante e significativo para ser discutido. O que realmente vai afetar sua vida e o relacionamento com a pessoa. Ficar debatendo picuinhas e pequenas questões só vai gastar energia e talvez tirar a oportunidade de solucionar o que realmente importa.

8) Selecione o momento certo do diálogo

Não comece a conversar em qualquer momento. Escolha a hora certa, em que saiba que não haverá interrupções, seja para trabalho, para alimentação ou qualquer outra pausa forçada.

9) Estabeleça limite de tempo

Combine previamente um limite de tempo para conversação. Isso será muito útil em caso de não haver concordância. Chega-se ao final do diálogo e mesmo que não o acordo não tenha sido feito, a porta para o acerto continua aberta evitando o desgaste de manter a controvérsia por um período demasiado longo.

10) Elogie os pontos positivos

Por mais que a pessoa seja difícil, ninguém tem só defeitos. Inicie a conversa enfatizando os pontos positivos e evite criticar o indivíduo, mas foque os comentários negativos nos comportamentos que não lhe agradam.

11) Evite generalidades

Se for se referir a algo que o desagradou, evite generalidades. Fale de fatos específicos, que podem ser resolvidos. Diga claramente o que lhe incomodou e o que gostaria que fosse feito para consertar a situação. Ouça também o que a pessoa tem a dizer a respeito e preste atenção ao que não é falado. A linguagem corporal também é importante.

12) Seja cuidadoso com o uso do humor

Nem sempre piadas são bem vindas nesse tipo de discussão. Por vezes, um toque de humor pode ajudar a relaxar o ambiente. Porém, se o interlocutor estiver desabafando ou colocando um ponto de vista sério, esse comportamento pode irritá-lo e colocar tudo a perder.

13) Seja proativo

Tenha uma estratégia para encerrar a discussão. Em vez de lamentações sobre a questão tente encontrar saídas para resolver as consequências do problema e evitar que ele se repita. Faça compromissos a respeito do tema e estabeleça metas.