Além de ter sete vidas, seu gato pode ver coisas que você não consegue

Foto: Thinkstock

Nós sempre soubemos que alguns animais, devido a seus sentidos aguçados, podem escutar frequências que os humanos não conseguem. E agora, o mesmo pode ser verdade quando se trata de visão e energia.

De acordo com a Discovery News, um novo artigo publicado na revista científica Proceedings of the Royal Society B, afirma que gatos, cachorros e vários animais podem enxergar luz ultravioleta, normalmente invisível para humanos. Por muito tempo assumiu-se que a maioria dos mamíferos não tinha o pigmento visual necessário para captar a luz UV, e que eles possuíam lentes que impedem a lesão nos olhos. No entanto, o estudo revela que gatos, cachorros, roedores, morcegos, furões, porcos-espinhos, e os cavalos listrados africanos conhecidos como okapis, possuem o pigmento capaz de detectar níveis significantes de raios ultravioletas.

“Os exemplos são padrões em flores que indicam onde o néctar está, rastros de urina que conduzem à presa, e as renas que conseguem ver ursos polares enquanto a neve reflete os raios UV, apesar de animais de pelo branco não fazerem o mesmo”, disse Ronald Douglas à Discovery News, co-autor do estudo e professor de biologia na City University London. Isso essencialmente nos diz que gatos, cachorros e renas podem detectar completamente um coelhinho pulando em meio a uma nevasca muito intensa, enquanto os humanos não enxergariam nada mais que um borrão branco. Descobriu-se que gatos são especialmente sensíveis a pigmentos luminosos, geralmente encontrados em flores e penas. Douglas diz que isso pode explicar porque felinos sentem-se facilmente atraídos por folhas de papel, tecidos e cosméticos, pois todos estes tendem a ter branqueadores artificiais. 

Glen Jeffery, professor de neurociência na University College London e também co-autor do estudo, afirmou que a hipótese da luz UV ser prejudicial aos nossos olhos nem sempre é verdadeira. “Eu trabalho bastante no Ártico, onde os níveis UV podem ser muito altos, especialmente na primavera e no início do verão, quando ainda há muita neve e gelo” disse à Discovery News. “Essas superfícies refletem 90 por cento do UV, então os animais ficam expostos aos raios vindos de cima e de baixo. Se você não estiver usando os óculos de neve, seus olhos doem em cerca de 15 minutos.” No entanto, a pesquisa mostrou que as renas não tem problema em suportar raios ultravioletas intensos, e, portanto são capazes de sobreviver no que os humanos referem-se como um ambiente agressivo e opressivo.

Enquanto a habilidade de ver raios UV parece ser inteiramente beneficial, Douglas observa que a proteção contra a exposição aos raios ultravioletas também acompanha a visão embaçada. “Se tem algo em que os humanos são bons, está em enxergar detalhes”, disse Douglas. “Talvez seja por isso que temos uma lente que remove o UV. Se não tivéssemos, o mundo pareceria muito mais borrado.”