As 10 melhores raças de cães para família

Dizer não a uma criança que vê filhotes de cachorros se amontoando nas vitrines de lojas de animais em busca de um dono para amar pode ser uma missão quase impossível. Até mesmo os adultos ficam tocados diante dos fofinhos.

Porém, a decisão de levar um pequenino para casa não pode ser tomada baseada apenas em emoções. A adoção de um cãozinho envolve uma série de mudanças na rotina. Significa a inclusão de um novo membro na família que irá requerer bastante atenção e, pode ter certeza, uma imensa quantidade de paciência.

Responsabilidade deve ser sempre dos adultos

Por mais que os pais vejam o animal como uma forma de dar responsabilidade aos filhos transferindo algumas tarefas de cuidar dos bichinhos para eles, não é correto nem justo colocar a vida dos animais nas mãos da criança. Logo, cabe aos adultos fazer a análise da situação que envolve, inclusive, escolher a raça mais adequada de cães para a família.

Não existem casos sem exceções nem pré-condições que não possam ser alteradas. Por exemplo, embora cachorros da raça Pitbull sejam considerados extremamente violentos por muitos, há animais desse tipo extremamente dóceis. Tudo depende da forma como eles são criados e às condições de meio-ambiente a que são expostos.

Algumas características peculiares, físicas e comportamentais, são atribuídas de maneira genérica à raça, embora nunca seja possível afirmar que 100% dos cães daquele tipo terão todas esses atributos. Veja a seguir algumas raças de cachorros adequadas para convivência familiar e uma dica extra para quem quer propiciar aos filhos crescer juntamente com um cãozinho.

1. Vira-lata

Os mestiços, popularmente chamados de vira-latas, não são exatamente uma raça, por isso o número zero, mas envolvem a mistura feita naturalmente, sem interferência humana ou busca por melhoria genética. Costumam ser cães extremamente dóceis e que se adaptam facilmente às situações climáticas e de habitação. Também, comparativamente aos cachorros de raça, normalmente não têm tantos problemas médicos uma vez que prevalecem os genes dominantes. Porém, as pessoas, muitas vezes por questões meramente de status, preferem optar por animais de "grife" e os deixam de lado. Mas são ótimas opções para cães de família. O único problema é em relação ao tamanho. Por serem mestiços, nunca se sabe exatamente até quanto podem crescer. Por isso são mais adequados a quem mora em casas. Levam vantagem em relação ao preço. Muitas vezes são encontrados de graça em feiras de animais.

2. Labrador

Cachorro de porte grande, que precisa de espaço e muita atividade para não ficar entediado. É bom para famílias com crianças pequenas que podem brincar no quintal com eles, mas também ficam confortáveis dividindo o espaço interno. Têm muita paciência e grande capacidade de aprendizado, inclusive para natação. São cães utilizados como guia para cegos, fazem amizade com outros animais facilmente e suportam climas com temperaturas altas e baixas.

3. Golden Retriever

Cães de bela pelagem, seguem a linha do labrador no quesito afabilidade em relação às crianças, porém, não possuem mesma energia. Por isso, podem dividir o espaço com outros animais tanto em casas quanto em apartamentos. Têm porte médio, mas também apresentam a necessidade de exercícios físicos e mentais. É um cão devotado à família e extremamente fiel.

4. Beagle

É um cãozinho adorável, todavia, requer que os proprietários tenham alguma experiência com o adestramento ou uma dose extra de paciência, uma vez que está longe de figurar entre as espécies mais obedientes. Mas é uma características que pode casar perfeitamente com as crianças mais ativas. São longevos, socializam muito bem com outros animais, não precisam tanto de exercício e costumam ser bastante carinhosos. Têm porte pequeno.

5. Pug

Outro cão de porte pequeno e com expectativa de vida relativamente longa (pode chegar aos 15 anos). São dóceis, ocupam pequenos espaços e podem até dividir a cama com as crianças. Obedientes e bem-comportados, são bons cães de guarda também. Não necessitam de muito exercício, o que pode ser um problema, pois tendem a ficar obesos.

6. Pastor alemão

A raça é vista com reservas por muitas famílias que possuem crianças por acharem que, por ser um cão tipicamente usado para vigilância, o pastor alemão é violento. Ainda que seja um animal de trabalho, o cão dessa raça é fiel, obediente e extremamente protetor. É ótimo tê-lo por perto, especialmente quando as crianças já são um pouco maiores.

7. Boxer

Com pelo curto, o que é ótimo para crianças alérgicas, extremamente brincalhão e paciente, o boxer é uma raça ideal para quem tem filhos pequenos e espaço. Precisam de exercícios para que não fiquem entediados. São dóceis, mas protegem as crianças com unhas e dentes.

8. Bulldog

É um cachorro tranquilo, que se adapta muito bem a famílias que possuem espaços maiores ou que vivam em apartamentos. Dócil e leal, não precisa de grande atividade física. Logo, raramente ficará entediado a ponto de destruir objetos pela casa. Se socializa bem com crianças e outros cães.

9. Collie

A raça ficou muito famosa pelos filmes televisivos que tinha como personagem a cachorra Lassie. Protetores e obedientes, os animais desse tipo adoram agradar aos donos e brincar com crianças. São ótimas opções para famílias e excelentes cães de guarda.

10.Pastores australianos

Esses são mais interessantes para famílias ativas, que gostam de atividades em espaços abertos, corridas ao ar livre e brincadeiras em parques. São cachorros que necessitam de atividade constante, valentes e fiéis. E adoram contar com a atenção dos donos o tempo inteiro.

11.Poodle

São uma boa indicação para crianças que têm problemas alérgicos, pois não soltam pelo. Ativos, adoram brincar e se dão muito bem com os pequenos. Há poodles de porte pequeno, médio e grande, que podem viver em casas e apartamentos. Não se recomenda, no entanto, que quem tem crianças menores possua poodles do tipo Toy. Não por causa do cachorro, que é bastante amável. Porém, é frágil e pode ser machucado com facilidade. É melhor optar por animais com porte maior e mais resistentes.